Estrutura de contas

Refletindo a consolidação da estrutura de participantes, a estrutura de contas mantidas nas diversas Câmaras também será consolidada, simplificando o processo de controle de posições pelos participantes e pela própria Câmara.

No modelo proposto, será possível ao participante manter uma única conta para seu cliente em todos os mercados que atue, permitindo a harmonização das regras e a consolidação de informações.

Vale notar que a unificação das contas não será obrigatória, cabendo ao participante e ao cliente definir o nível de consolidação que mais lhes convier.

A figura abaixo ilustra a situação em que o Membro de Compensação e o Participante de Negociação Pleno optaram por não consolidar suas atuações nos segmentos de Renda Variável e de Derivativos. Além disso, o Participante de Negociação Pleno também optou por não consolidar as contas de seus clientes no modelo unificado.

 Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada
Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada

A figura abaixo apresenta a situação em que o Membro de Compensação optou por consolidar suas atuações nos segmentos de Renda Variável e de Derivativos, mas o Participante de Negociação Pleno optou por não consolidar suas atuações nos segmentos de Renda Variável e de Derivativos. Consequentemente, o Cliente não terá as contas unificadas.

 Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada nos Níveis do Participante de Negociação e Cliente
Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada nos Níveis do Participante de Negociação e Cliente

A figura abaixo apresenta a situação em que o Participante de Negociação Pleno optou por consolidar suas atuações nos segmentos de Renda Variável e de Derivativos e pela unificação das contas do Cliente. Entretanto, o Participante de Negociação Pleno prefere continuar tendo Membros de Compensação distintos para os segmentos de Renda Variável e Derivativos, o que continuará sendo possível mesmo com a unificação das Câmaras.

 Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada no Nível de Membro de Compensação, mas com Compensação no Nível de Participante de Negociação e Clientes
Não Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada no Nível de Membro de Compensação, mas com Compensação no Nível de Participante de Negociação e Clientes

A figura abaixo ilustra a situação em que o Membro de Compensação e o Participante de Negociação Pleno optaram por consolidar suas atuações nos segmentos de Renda Variável e Derivativos. Mas, o Participante de Negociação Pleno optou por não consolidar as contas de seus clientes no modelo unificado.

 Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada no Nível de Membro de Compensação e Participante de Negociação
Consolidação da Estrutura de Contas da Câmara Integrada no Nível de Membro de Compensação e Participante de Negociação

Finalmente, a próxima figura mostra a situação em que o Membro de Compensação e o Participante de Negociação Pleno optaram por consolidar suas atuações nos segmentos de Renda variável e de Derivativos. Além disso, o Participante de Negociação Pleno optou por consolidar as contas de seus clientes no modelo unificado.

 Consolidação Total da Estrutura de Contas da Câmara Integrada
Consolidação Total da Estrutura de Contas da Câmara Integrada

Merece destaque, ainda, o fato de que, no novo modelo, serão mantidas:

  • A estrutura de conta máster, por meio da qual é possível vincular os gestores e os administradores de fundos de investimento às contas de tais fundos registradas na Câmara, possibilitando maior controle do processo de alocação de negócios; e
  • A estrutura de conta “por conta e ordem”, por meio da qual uma corretora ou distribuidora de valores (com acesso ao sistema Integrado de Cadastro) que não é Participante de Negociação Pleno utiliza os serviços de intermediação oferecidos por um Participante de Negociação Pleno para a execução de operações de titularidade de seus clientes.